hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início
19-Dez-2018
 
 
Menu Principal
Início
Edições
Notícias
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Revista O Brazinha
Aniversário do Brás
EDIÇÃO 354 - 1ª quinzena de dezembro/2018
Image      

Curta-nos, siga-nos
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Login





Esqueceu a senha?
Sem conta? Criar Conta!
Estatísticas
Visitas: 5156139
Difusão de Notícias
Flash de Notícias

Todo 1º domingo do mês, o Movimento Poético de São Paulo faz sarau no Parque do Piqueri

 
FecomercioSP faz balanço da Reforma Trabalhista
Classificação: / 0
23-Nov-2018
Image

 

 

 

 

 

 

 

 

Um levantamento realizado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), com base em informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho, aponta que 10% dos empregos com carteira assinada criados no País entre novembro de 2017 e setembro de 2018 correspondem a postos de trabalhos intermitente e parcial. Essas modalidades foram incorporadas ao mercado de trabalho pela Reforma Trabalhista, que completou um ano dia 11 de novembro.

Em números absolutos, existe um saldo de 372.748 vagas formais geradas no período. Dessas, 23.758 foram empregos celetistas de trabalho intermitente, e 12.138, de jornada parcial. Isso significa que 35.896 novos contratos foram possibilitados pela Reforma Trabalhista.
Segundo a assessoria econômica da Federação, apesar do porcentual parecer tímido, já se nota utilidade e aplicação prática às novas propostas da Reforma Trabalhista. Os números do Caged mostram que houve e há interesse de empresários e empregados nas novas modalidades de contratação, mas um ano ainda é pouco tempo para o mercado se adaptar a alterações tão significativas.
Essa realidade era esperada pela FecomercioSP, que sempre defendeu o quanto a modernização da legislação trabalhista seria parte de um processo de melhoria do ambiente de negócios da relação entre capital e trabalho, apesar de não ser solução definitiva ao processo de desemprego no País. Para a Entidade, a Reforma Trabalhista disponibilizou entre empregadores e empregados regras mais claras, modernas e flexíveis, o que possibilitou sua aplicação na prática.
A Federação reforça que ainda há grande espaço para crescimento e maior utilização das novas regras, sejam de tipos de contrato de trabalho, sejam possibilidades de desligamentos, como as de comum acordo entre as partes.

Trabalhos intermitente e parcial 
O trabalho intermitente é uma modalidade em que as partes estabelecem um contrato que deve ser firmado por escrito e registrado na carteira de trabalho, com detalhes sobre o local e o prazo para pagamento da remuneração. O trabalhador deve ser convocado com três dias corridos de antecedência e tem 24 horas para responder ao chamado.
As novas regras determinam ainda que o período de inatividade não será remunerado ou considerado tempo à disposição do empregador. Com isso, o trabalhador poderá, quando não convocado, trabalhar para outros empregadores, independentemente de serem do mesmo ramo de atividade. Um ano depois da última convocação ou do último dia de serviço prestado, se não houver contato entre as partes, o contrato de trabalho será rescindido.
Em relação aos direitos, a FecomercioSP explica que o trabalhador tem assegurados todos aqueles garantidos pela Constituição Federal. Ademais, o valor da hora não pode se inferior ao pago aos demais empregados que exerçam a mesma função, tampouco ao valor por hora do salário mínimo. O adicional noturno, se a jornada for realizada nesse horário, também é obrigatório.
Já o trabalho em regime de tempo parcial  se define como a jornada cuja duração não exceda 30 horas semanais, sem a possibilidade de horas suplementares, ou, ainda, aquele cuja duração não exceda a 26 horas mensais, com a possibilidade de acréscimo de até seis horas suplementares semanais.

A Entidade destaca ainda que, para o exercício da profissão de comerciário, somente é permitida a alteração da jornada de trabalho normal (oito horas diárias e 44 semanais) mediante convenção coletiva ou acordo coletivo de trabalho.



 

 
Armarinhos Fernando amplia lojas de olho no Natal
Classificação: / 0
23-Nov-2018
Image

Depois de atingir a meta de vendas para o Dia das Crianças, a rede de lojas Armarinhos Fernando se prepara para o corre-corre de compras de final do ano. Líder em vendas para o Natal, a rede aproveitou a época do ano para ampliar a loja matriz – que fica bem no coração de compras dos brasileiros. A unidade da Rua 25 de Março ganhou mais 840 metros quadrados. Com escada rolante – que deve estar em funcionamento até o final de novembro - a unidade quer proporcionar mais comodidade aos clientes.
A loja da Mooca também recebeu atenção a mais. No início de outubro ampliou 500 metros quadrados da unidade, incluindo o novo estacionamento. Agora a unidade tem 300 vagas para automóveis. 
Com uma diversidade de produtos, as 16 lojas estão repletas de decoração natalina. Na rua 25 de Março a decoração ocupa toda a nova estrutura. São mais de 1.600 produtos natalinos e a expectativa de aumento nas vendas para o período é de 10,5%. De acordo com o gerente, Ondamar Ferreira, o percentual de vendas é tanto para decoração de natal como para presentes e brinquedos. 
Desde setembro a rede de lojas tem se organizado com a contratação de colaboradores temporários. Só na loja matriz 23 novos auxiliares foram incluídos - sete a mais do que o ano passado - para o período festivo que deve se estender até o final de dezembro.


www.armarinhos-fernando.com.br

· MATRIZ: R. 25 de Março, 864/872 – Tel (11) 3325-0400

· FILIAL 1: R. 25 de Março, 816 – Tel (11) 3325-0404

· FILIAL 2: R. 25 de Março, 734 – Tel (11) 3324-8200

· FILIAL 3: R. 25 de Março, 662 – Tel (11) 3312-8250

· FILIAL 4: R. Carlos S. Nazareth, 251/259 – Tel (11) 3324-8300

· FILIAL BRÁS: R. Maria Marcolina, 48 – Tel (11) 3386-8100

· FILIAL GUARULHOS: Pça Tereza Cristina, 25/35 – Tel (11) 2461-8910

· FILIAL IPIRANGA: R. Silva Bueno, 2533 – Tel (11) 2219-6030

· FILIAL LAPA: R. 12 de Outubro, 194/198 – Tel (11) 3643-4110

· FILIAL MOOCA: R. Taquari, 156 – Tel (11) 2818-8100

· FILIAL OSASCO: R. Antonio Bernardo Coutinho, 80 – Tel (11) 3651-8060

· FILIAL TATUAPÉ: R. Aguapeí, 635 – Tel (11) 2672-8700

· FILIAL S. MIGUEL PAULISTA: R. Arlindo Colaço, 399/432 e 427 – Tel (11) 2058-8600

· FILIAL SOROCABA: R. Dr. Álvares Soares, 127 – Tel (15) 3331-2830

· FILIAL STO AMARO: Al. Santo Amaro, 121 – Tel (11) 5698-7800

· FILIAL STO ANDRÉ: R. General Glicério, 42 - Tel (11) 4433-8900

 
Fonte: Jô Ribes Comunicação.

 

 
Banco do Brasil faz leilão de 78 imóveis
Classificação: / 0
23-Nov-2018


O Banco do Brasil (BB) espera arrecadar mais de R$ 51 milhões com leilões de 78 imóveis, entre agências desativadas, salas comerciais, casas, apartamentos e terrenos, localizados na cidade de São Paulo e no interior do estado.

Os leilões serão realizados nos dias 21 de novembro e 10 de dezembro, ambos a partir das 11 horas, com lances presenciais e online a partir de R$ 42 mil e com possibilidade de financiamento. As agências desativadas fazem parte de uma reestruturação organizacional promovida pelo Banco.

Para os lances presenciais, os interessados devem comparecer à rua Doutor Bento Teobaldo de Ferraz, 190, bairro Barra Funda. Para participar de forma online, é necessário fazer um cadastro com 48 horas de antecedência no site www.lancenoleilao.com.br. As oportunidades estão abertas para pessoa física e jurídica.

No dia 21 de novembro, serão leiloados 52 imóveis nas cidades de Adamantina, Araçatuba, Avaré, Barra Bonita, Bastos, Batatais, Bauru, Campinas, Estrela D'Oeste, Garça, Ibitinga, Ibiúna, Itapevi, Jardinópolis, Jaú, Junqueirópolis, Marília, Mirassol, Monte Azul Paulista, Monte Mor, Osvaldo Cruz, Penápolis, Pindamonhangaba, Piraju, Rio Claro, Santa Cruz do Rio Pardo, Santos, São Bernardo do Campo, São Manuel, São Paulo, São Roque, Sorocaba, Suzano, Tietê e Vargem Grande do Sul.

Já no dia 10 de dezembro, serão leiloados 26 imóveis nas cidades de Águas da Prata, Araraquara, Bauru, Bragança Paulista, Cajamar, Cajobi, Chavantes, Franca, Guarujá, Igarapava, Marília, Monte Mor, Piedade, Pontal, Presidente Venceslau, Rancharia, Ribeirão Preto, São Bernardo do Campo, São Paulo, Tanabi, Tatuí, Tietê e Tupã.

Entre as oportunidades, imóveis em locais estratégicos de São Paulo capital, como nas ruas Cardoso de Almeida em Perdizes (prédio com área de 685,52 m², em terreno de 476,56m²) e Turiassú (prédio em terreno de 302,50m²), próxima ao estádio Allianz Parque - Arena Palmeiras. Ambos os imóveis com lance mínimo em torno de R$ 2 milhões.

Já no interior do estado, as agências desativadas nas cidades de Marília (prédio localizado na rua Sampaio Vidal, em terreno de 398,335 m²) e São Roque (rua Quinze de Novembro, em prédio com área de 1.270,80m², em terreno de 602,26m²), com lances mínimos de R$ 2,007 milhões e R$ 3,670 milhões, respectivamente, se destacam pelo valor do metro quadrado viável e localização central nos municípios.

 

Cresce o investimento no interior de São Paulo

O interior do estado, inclusive, vem se mostrando um destino recorrente dos investidores paulistanos. Segundo Carla Umino, leiloeira oficial do Banco do Brasil no estado de São Paulo e sócia diretora da Lance no Leilão, empresa que realiza leilões judiciais e extrajudiciais, a expansão e a oferta de terrenos nos municípios, diferentemente do que acontece na capital, vem provocando um caminho inverso dos investimentos em leilão.

Carla conta que registrou em seus últimos leilões um aumento de 90% nas arrematações para os municípios do estado, sendo a maioria para imóveis comerciais. "Isso mostra claramente o investimento migrando para o interior paulista. O interior é uma excelente oportunidade hoje, para uso residencial ou comercial. Isso porque o metro quadrado é mais viável se comparado ao da capital, e porque São Paulo não tem mais áreas disponíveis que sejam tão estratégicas ou situadas em regiões centrais, com fluxo grande circulação de pessoas", explica.

A leiloeira completa que, existindo valores não quitados de IPTU, ITR, CCIR, laudêmio (taxa de transação para a União) e condomínio, o Banco do Brasil ficará responsável pela quitação até a efetivação do registro da transferência do imóvel ao arrematante.

Para visualizar a descrição do imóvel e o edital, acesse: www.lancenoleilao.com.br

 

Image

 

 

 

 

 

Agência desativada do Banco do Brasil. Terreno de 400 mil m² na região central de Marília, com lance mínimo de R$ 2,007 milhões.

 
<< Início < Anterior | 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 | Próximo > Final >>

Resultados 37 - 40 de 5201
Enquete
Que lugar é o símbolo do Brás?
 
Usuários On-line
Temos 1 visitante on-line
Utilidades Públicas
Fones da Região
Subprefeituras
Poupatempo
Busca CEP
Links Úteis
Parceiros

Image











Image


 



Image 

 

 

 

 

Image

 

 

Image

 

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

 

Image

 

 

 

Image

 
Top! Top!