hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início
23-Jun-2017
 
 
Menu Principal
Início
Edições
Notícias
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Revista O Brazinha
Aniversário do Brás
EDIÇÃO 321 - 2ª quinzena de junho de 2017
Image
Curta-nos, siga-nos
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

 

Jornal do Brás - Comunidade

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Login





Esqueceu a senha?
Sem conta? Criar Conta!
Estatísticas
Visitas: 2343144
Difusão de Notícias
Flash de Notícias

Gostaria de receber nossas novidades cadastre-se aqui e receba o nosso newsletter, sempre ficará por dentro de tudo do nosso jornal. Agora se realmente quer novidades sobre nossas edições e atualizações de nosso site em tempo real, adcione o nosso feeds RSS no seu programa predileto de leitor de notícias.

 
Brás – lugar de hospedagem
Classificação: / 0
07-Jun-2017
Image


Padre Enivaldo Santos do Vale

 

Para imigrante, fronteira não há.

José Brás trouxe e herdamos.

A devoção a Bom Jesus e São Brás.

Em homenagem,

Chamamos pelo seu sobrenome

Este lugar.

Muitos rostos ornamentam,

Fecundam, satisfaz.

Passando pelo Brás,

A esperança se refaz.

ImageBrás lugar de hospedagem,

Dinamizado pela coragem,

De gente que preza pelo trabalho.

Criatividade é o termômetro.

Flui pelas vias Rangel e Gasômetro.

 

 

 

 

 

 

ImageBrás empreendedor,

Etnias o povoaram.

Abundância de ornamento,

Guloseima, vestimento.

Nossa gente extrai o sustento.

Brás acolhedor,

Como o bem recomendou.

Circula gente com autoestima todo dia.

Deus está conosco, nesta harmonia.

Brás acolhe bem,

Acolhe metrô e trem.

Tem Concórdia, SENAI e albergue.

Deus ajuda acolher sem desdém.

 

Ouçam o Padre Enivaldo na Rádio Nove de Julho AM 1600 kHz, domingos às 21h

 

 
Ceará conta suas histórias
Classificação: / 0
07-Jun-2017


(secas do passado e inundações agora)

Hoje em grande projeção econômica nas áreas urbanas e rurais, o famoso Estado do Ceará tem suas histórias de agruras e glórias pela garra e determinação de seu povo unido.

Aqui, em homenagem ao 199º aniversário do Brás em que muitos cearenses emprestam seu trabalho em prol do bairro, narramos a história da Família Albuquerque, da cidade Acopiara, lembrando a seca de 1932.

ImageCapitão Miguel Felício

Aos 91 anos de idade, comemorados dia 9 de maio último, ele veio fazer uma visita à nossa redação. Residente na rua Dr Clementino, bairro Belém, e capitão reformado da Polícia Militar, Miguel Felício de Albuquerque contou com riqueza de detalhes, a vida difícil no sítio Vaca, em Acopiara a partir de 1932 quando criança em seus 6 anos.

Filho caçula de Manoel Felício do Vale e de Maria Felício de Albuquerque, era em 13 irmãos (8 homens e 5 mulheres).

O principal motivo dos nordestinos imigrarem para outras regiões do País é o problema de saca. Diziam os estudiosos que a principal causa desses eventos são as terras que acompanham o litoral nordestino, entre os Estados de Pernambuco e Ceará, que mesmo não sendo contínuas, bloqueiam os ventos que trazem as chuvas. O sítio Vaca, naquela época, era bem estruturado, principalmente pelo açude existente, projetado em superfície plana, com suas águas espraiadas, que dificilmente se encontraria outro com aquelas formações.

 

 

 

ImageSeca arrasadora

No ano de 1932 houve a maior seca, atingindo o Estado do Ceará de ponta a ponta. Os sitiantes, desanimados e cansados de esperar as chuvas, que deveriam ocorrer em janeiro, e não chegaram, decidiram mudar a rotina da vida rural. O sistema de plantação foi mudado da roça para o entorno das águas represadas pelo açude, exceto o arroz, produto de luxo naquela época, que se cultivava como “arroz de vazante”: a semente era semeada em canteiros e as mudas eram transportadas e replantadas na terra, com água pelo joelho. O resultado era satisfatório, como deveria ser, com tanta área em terra plana.

O açude nessas épocas no Nordeste, torna-se uma alternativa para a agricultura, com vantagens e benefícios, onde se cultivam arroz, feijão, milho, abóbora e melancia, em abundância.

União e Perseverança

A família Albuquerque era muito unida e bem orientada. Meu pai sempre pensou em uma propriedade maior, que pudesse proporcionar melhores condições de vida à família. Com esse objetivo, ele vendeu o sítio chamado Vaca e comprou uma légua e meia de terra de mata virgem, distante de Acopiara. Quanto difícil foi o deslocamento de uma propriedade para a outra! Não existia transporte motorizado e a mudança doméstica foi realizada em lombo de burros. A chegada à nova propriedade contou com a sorte de ter encontrado um açude velho, com água e uma casa muito antiga, que acomodou a família por alguns meses, até a construção de uma casa sede e um novo açude. Na primeira roça já começou a ter lucros, com a derrubada da mata, de onde se extraía a madeira que era transformada em dormentes e vendidos para a Estrada de Ferro Fortaleza x Crato.

Assim iniciou-se a nova vida da Família Albuquerque.

 

 

 

Image

 

 

 

Rio Jaguaribe, principal rio cearense com 633 km de extensão

 
Falecimentos
Classificação: / 0
07-Jun-2017


Image

 

 

Registramos com pesar o falecimento do policial Ernani Caputto do 8º DP, 1º presidente do Conseg Brás fundado em 1990 pelo Jornal do Brás

 

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

Com nossas condolências à Família Carvalhal da Casa Flora, registramos o falecimento do Sr Antônio Carvalhal dia 26 de maio, aos 73 anos de idade

 
<< Início < Anterior | 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 | Próximo > Final >>

Resultados 37 - 40 de 4440
Enquete
Que lugar é o símbolo do Brás?
 
Usuários On-line
Utilidades Públicas
Fones da Região
Subprefeituras
Poupatempo
Busca CEP
Links Úteis
Parceiros

Image











Image


 



Image 

 

 

 

 

Image

 

 

Image

 

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

 

Image

 

 

 

Image

 
Top! Top!