hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início seta Notícias Jornal do Brás seta Edição 380 seta Infectologista informa medida mais adequada contra o coronavírus
19-Fev-2020
 
 
Menu Principal
Início
Edições Jornal do Brás
Notícias Jornal do Brás
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Aniversário do Brás
Revista O Brazinha
Edições Jornal do Belém
EDIÇÃO 380 - 1ª quinzena de fevereiro/2020
Image                                 

Jornal do Belém Ed 1 - 20/01/2020
Image
Redes Sociais
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Estatísticas
Visitas: 7336365
Flash de Notícias

A partir de agora estarão disponiveis para downloads as Edições do Jornal do Brás e do Jornal do Belém em pdf, para que o internauta leia na íntegra os nossos jornais. Entre na seção de Edições Jornal do Brás e Edições Jornal do Belém do menu principal.

Caso não tenha um leitor de PDF, entre em www.adobe.com e baixe a última versão do Adobe Reader.

Webmaster

 
Infectologista informa medida mais adequada contra o coronavírus PDF
Classificação: / 0
FracoBom 
07-Fev-2020
Image


Infectologista afirma que a medida mais adequada no momento contra o coronavírus é impedir que chegue ao Brasil

 

Dr. Jorge Garcia, do São Cristóvão Saúde, diz que essa é a melhor opção de medida preventiva para um vírus que pouco se sabe e que não há tratamento disponível para a população

 

O coronavírus tem preocupado o mundo todo pela transmissão de pessoa para pessoa, devido a rápida disseminação para outros países e a inexistência de tratamento. Até 29 de janeiro, os dados divulgados mostram que o vírus matou pouco mais de 130 pessoas e infectou cerca de 5.500 na China, país onde surgiram os primeiros relatos. Não há histórico de casos confirmados no Brasil, mas há três casos suspeitos.

Pouco se sabe ainda sobre a nova variante do coranavírus, denominada 2019-nCoV, até mesmo sua origem não foi confirmada. Acredita-se que a fonte primária do vírus seja um mercado de frutos do mar e animais vivos em Wuhan (China).

O infectologista do São Cristóvão Saúde, Jorge Garcia, informa o que se sabe até o momento sobre a doença e tira dúvidas frequentes. “Os principais sintomas são febre, tosse e dificuldade para respirar. Esses sintomas podem causar desde um resfriado comum até pneumonia e a síndrome respiratória aguda grave. O quadro clínico é muito similar ao causado por outros vírus respiratórios, tais como influenza, parainfluenza, rinovírus, vírus sincicial respiratório, adenovírus, outros coronavírus, entre outros.”, afirmou o infectologista.

Complexo e sem muitas informações, o diagnóstico do coronavírus não é simples de ser detectado como explica o Dr. Jorge. “O diagnóstico é realizado por técnicas de biologia molecular processados em laboratórios específicos e determinados pelo Ministério da Saúde.”, disse.

Ainda não se sabe exatamente o período de incubação do 2019-nCoV. Presume-se que o tempo de exposição ao vírus e o início dos sintomas seja de até duas semanas. Além disso, pode acontecer do paciente não apresentar sintomas.

Como há poucas informações sobre o coronavírus e não existe tratamento específico, o infectologista reforça que a melhor medida no momento é se precaver para que o vírus não chegue ao Brasil. “Como medida preventiva, deve-se controlar portos e aeroportos para detecção de casos suspeitos, notificação imediata se houver suspeitas, sensibilização e treinamento dos profissionais da saúde, informativos e orientações para a população.”, finalizou o Dr. Jorge Garcia.

 

Fonte: PR Consulting Americas

 

 
< Anterior   Próximo >
 
Top! Top!