hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início seta Notícias Jornal do Brás seta Edição 380 seta QUALIDADE DE VIDA
19-Fev-2020
 
 
Menu Principal
Início
Edições Jornal do Brás
Notícias Jornal do Brás
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Aniversário do Brás
Revista O Brazinha
Edições Jornal do Belém
EDIÇÃO 380 - 1ª quinzena de fevereiro/2020
Image                                 

Jornal do Belém Ed 1 - 20/01/2020
Image
Redes Sociais
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Estatísticas
Visitas: 7336341
Flash de Notícias

Prezados Amigos,
Prezadas Amigas,


Permitimo-nos apresentar para sua apreciação, a primeira edição do Jornal do Belém, de portas abertas e páginas abertas à disposição dos moradores da região, empresários, autoridades, lideranças comunitárias e simpatizantes, com a mesma dedicação dos mais de 30 anos de nosso Jornal do Brás.
Ao ensejo, rogamos seu incentivo para essa nova bandeira da Região Brás/Belém.

Abraço Fraterno,
Milton George

 


 
QUALIDADE DE VIDA PDF
Classificação: / 0
FracoBom 
07-Fev-2020


 

Saúde emocional e qualidade de vida

 

ImageMarisa Moura Verdade

Saúde é assunto essencial na qualidade de vida. A palavra vem do latim “salude”, traduzida como salvação, conservação da vida, cura, bem-estar. Estamos diante de um tema importante e dinâmico, cuja magnitude vai muito além das relações com a doença. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS),    saúde corresponde a um estado de bem-estar físico, mental e social. Nesse sentido, ser saudável requer mais que um corpo são, demanda também que mente e ambiente social sejam sadios.  Saúde mental e saúde emocional são dimensões entrelaçadas. Essa proximidade entre mente e emoções costuma gerar alguma confusão. Por isso, é importante considerar algumas semelhanças e diferenças  entre as duas.

A característica principal da saúde mental é um estado de bem-estar que favorece a realização das próprias capacidades, o que envolve administração adequada do estresse cotidiano, trabalho produtivo e gratificante, participação positiva na vida comunitária. Saúde mental corresponde a um equilíbrio entre a relação com os outros e a relação consigo mesmo. Esse equilíbrio tem como base o reconhecimento  de que dificuldades e imposições fazem parte da existência humana, bem como o poder de lidar com as emoções que tais acontecimentos provocam.  Somos criaturas  emocionais, convivemos com essa energia intensa que move nossa existência.

A palavra emoção, do latim “emovere”, significa mover para fora, afastar-se. Essa ligação com a mobilidade reflete a natureza passageira das emoções -  elas aparecem e passam. A experiência emocional precisa ser admitida e compartilhada, quando for o caso. Muitas vezes, é preciso parar e dar um passo atrás para identificar qual delas está presente. No entanto, esse cuidado não é usual. A maioria das pessoas não aprende a valorizar o mundo interior, por isso ignora a riqueza das dinâmicas emocionais. Vulnerabilidades, medos, tristezas e angústias geralmente são silenciadas pelo burburinho do dia a dia. É  mais frequente uma relação confusa com sentimentos e emoções do que um contato cuidadoso com atividades do mundo interno.  Nesses casos, a experiência emocional acaba se apresentando como episódio desafiador, difícil, que causa insegurança. A tendência é suprimir a sensibilidade, evitando o que gera indisposição e mal-estar subjetivo.

Toda experiência emocional refere à ação de sensibilizar-se. Essa sensibilização implica uma reação orgânica  com intensidade e duração variáveis. Na maioria das vezes, seguidas de mudanças  fisiológicas e inquietação mental. Desse modo, é agenciado um estado afetivo de conteúdo penoso ou agradável. Emoções são inseparáveis da qualidade ou da degradação da vida psíquica. Reações de medo, raiva, alegria, admiração, tristeza, satisfação, ansiedade, excitação sexual são valiosas para a sobrevivência humana.  Geralmente,  são estimuladas por acontecimentos do ambiente, inclusive quando os eventos e o contexto não são evidentes.  Alguns sinais importantes para avaliar a saúde emocional envolvem falta de motivação, vazio afetivo, objetivos pessoais e profissionais difusos, apatia, procrastinação das atividades diárias. Quando a saúde emocional está perturbada, o relacionamento com os outros tende a ser prejudicado. Nesses casos, a psicoterapia é um recurso valioso.

Saúde emocional pode ser cultivada e melhorada.  Emoções são  como centelhas da vida interior, predispõem a uma ação imediata, sugerindo uma direção externa a partir do corpo. A ação estimulada pela emoção pode ser não verbal (silêncios e gestos)  e verbal (palavras e frases) – ou uma combinação entre elas. O equilíbrio inerente à saúde emocional afeta positivamente a saúde física. Há uma ligação entre estado mental confiante e sinais físicos de boa saúde, como pressão arterial mais baixa, peso adequado e boas condições cardíacas.

Mestre em Educação Ambiental, Doutora em Psicologia, especializada em Psico-Oncologia, pesquisadora do Laboratório de  Psicologia Social da Religião do IP-USP. Autora do livro Ecologia Mental da Morte. A troca simbólica da alma com a morte.

(Editora Casa do Psicólogo & FAPESP. 2006). E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email

 
< Anterior   Próximo >
 
Top! Top!