hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início seta Notícias seta Edição 365 seta Curiosidades
22-Jul-2019
 
 
Menu Principal
Início
Edições
Notícias
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Revista O Brazinha
Aniversário do Brás
EDIÇÃO 367 - 2ª quinzena de julho/2019
Image                   

Redes Sociais
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Estatísticas
Visitas: 6184346
Flash de Notícias

A partir de agora estarão disponiveis para downloads as Edições do Jornal do Brás em pdf, para que o internauta leia na íntegra o nosso jornal. Entre na seção de Edições do menu principal.

Caso não tenha um leitor de PDF, entre em www.adobe.com e baixe a última versão do Adobe Reader.

Webmaster

 
Curiosidades PDF
Classificação: / 0
FracoBom 
19-Jun-2019

ImageLampião de Gás e Luz elétrica em São Paulo

 

A iluminação a Gás foi uma das maiores vitórias concedidas aos cidadãos brasileiros e Rio de Janeiro e São Paulo, foram as primeiras no Brasil.

No ano de 1854 foi instalado o 1º Lampião a Gás em São Paulo e em 1894 as primeiras Lâmpadas Elétricas.

A Poetisa "Zica Bergami" da Casa do Poeta de São Paulo, a qual completou 70 anos de fundação em Novembro de 2018 e em homenagem ao "LAMPIÃO DE GÁS" compôs uma Música com o Título de "LAMPIÃO DE GÁS" Valsa, a qual foi tocada e cantada para todo o BRASIL pela cantora "INESITA BARROSO" e com enorme sucesso. 

Quando a "Zica Bergami" faleceu em 19 de Abril de 2011 e em sua homenagem a Casa do Poeta de São Paulo, houve por bem, instituir o Hino em sua homenagem e incluiu ao nome "Casa do Poeta de São Paulo" Lampião de Gás !

Para recordar nas palavras da música Lampião de Gás, o que era, o que foi e o que ficará na memória e na Saudade maravilhosa dos "LAMPIÕES A GÁS”, e descritas na música pela ZICA BERGAMI, transcrevemos "LAMPIÃO DE GÁS", como segue:

 

-Lampião de Gás !  Lampião de Gás "Quanta Saudade você me trás "(bis)        

                                                                                                           

1 -Da sua luzinha verde azulada, que iluminava minha janela,                      .

- do almofadinha, lá na calçada, palheta branca, calça apertada.                   

- do bilboquê, do diabolô! me dá foguinho -vai no vizinho, 

- de pular corda, brincar de roda, de Benjamim, Jagunço e Chiquinho! 

 

2-Do bonde aberto, do carvoeiro, do vassoureiro, com seu pregão.

da vovozinha, muito branquinha, fazendo roscas, sequilhos e pão;

 

3 - Da garoinha fria, fininha,

- escorregando pela vidraça,                                              

- do sabugueiro grande e cheiroso   

- lá do quintal da rua da Graça...                                       

 

4-Da minha São Paulo, calma e serena,

- que era pequena, mas grande demais!

- Agora cresceu, mas tudo morreu...     

- Lampião de gás, que saudade me trás!

 

Adriano Augusto da Costa Filho pertence à Casa do Poeta de São Paulo e ao Movimento Poético Nacional.

 

 
< Anterior   Próximo >
 
Top! Top!