hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início seta Notícias seta Edição 362 seta Defenda o bairro onde você reside
25-Ago-2019
 
 
Menu Principal
Início
Edições
Notícias
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Revista O Brazinha
Aniversário do Brás
EDIÇÃO 369 - 2ª quinzena de agosto/2019
Image                     

Redes Sociais
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Estatísticas
Visitas: 6366204
Flash de Notícias

Gostaria de receber nossas novidades? cadastre-se aqui e receba o nosso newsletter, sempre ficará por dentro de tudo do nosso jornal. Agora se realmente quer novidades sobre nossas edições e atualizações de nosso site em tempo real, adcione o nosso feeds RSS no seu programa predileto de leitor de notícias.

 
Defenda o bairro onde você reside PDF
Classificação: / 0
FracoBom 
10-Mai-2019


Image

 

 

 

Eduardo Odloak*

 

A luta por melhor qualidade de vida deve ser uma constante e quando se trata da região onde moramos, não podemos esmorecer.

Tenho, há tempos, falado sobre a necessidade de criação de novas áreas verdes para os distritos do Brás, Belém, Pari e Mooca por tratar de regiões áridas e consideradas o centro da zona de calor da cidade, conforme destaca a imagem.

ImageO efeito do aquecimento global potencializa ainda mais os efeitos das zonas de calor e são mais percebidos em grandes cidades, como é caso da região próxima ao centro de São Paulo, devido à formação das ilhas de calor que resultam da absorção e irradiação do calor pelo asfalto, concreto e aumento da concentração de poluentes, especialmente em áreas urbanas com baixa cobertura vegetal.

É importante observar o efeito deste fenômeno na vida das pessoas. Um importante estudo feito pelo Centro de Gerenciamento de Emergências – CGE da Prefeitura de São Paulo avaliou o impacto das condições climatológicas do município na Mortalidade nos habitantes da Capital. Isso mesmo, o número de pessoas que morrem por conta da zona de calor e por falta de uma política urbana mais adequada à cidade.

Foram comparadas a média da Temperatura Mínima e Máxima diárias, a Média da Umidade Relativa do Ar, Médias Mensais de Temperatura, Umidade e Precipitação, Umidade Relativa do Ar e os Óbitos Diários no Município de São Paulo.

O resultado é surpreendente! Nos períodos de pico do ano o aumento de mortes chegou a mais de 1300 pessoas acima da expectativa. Apenas em dois dias de medições, onde a temperatura ficou em 5,5ºC acima da média dos anos anteriores e umidade relativa do ar apontou uma diferença de 20%, houve um pico de mortalidade com 743 óbitos acima da média esperada.

Doenças do Sistema Nervoso, Doenças do Aparelho Geniturinário, Transtornos Mentais e Comportamentais, Doenças da Pele e do Tecido Subcutâneo e Doenças do Aparelho Respiratório foram as principais causa de mortalidade e registraram aumento de até 110% acima da média.

Com base nestes dados acredito que a criação de um pulmão verde nesta região é uma questão de saúde pública. Trata de uma forma de corrigir erros urbanísticos e criar melhor perspectiva de futuro para quem trabalha, mora e frequenta essa região.

 

*Eduardo Odloak é Artista Plástico, Pesquisador com largo conhecimento do assunto Bairro, foi prefeito regional Mooca e prefeito regional Sé, revitalizador do Largo da Concórdia.

 
< Anterior   Próximo >
 
Top! Top!