hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início seta Notícias seta Edição 361 seta Carlos de Campos, governador e jornalista
19-Ago-2019
 
 
Menu Principal
Início
Edições
Notícias
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Revista O Brazinha
Aniversário do Brás
EDIÇÃO 368 - 1ª quinzena de agosto/2019
Image                    

Redes Sociais
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Estatísticas
Visitas: 6336609
Flash de Notícias

Caro Internauta, continuamos a disponibilizar nossas edições em PDF publicamente e para receber nossas novidades é só fazer o cadastro clicando aqui assim será sempre avisado de nossos conteúdos e eventos.

 att,

 Equipe Jornal do Brás

 
Carlos de Campos, governador e jornalista PDF
Classificação: / 0
FracoBom 
18-Abr-2019


Eduardo Martellotta

 

A avenida Carlos de Campos, no Pari, homenageia o estadista, jornalista e musicista nascido em Campinas, a 6 de agosto de 1866. Fez os primeiros estudos em Amparo, cursando em seguida o Colégio Internacional de Campinas. Em São Paulo, cursou o Colégio Norton e ingressou na Faculdade de Direito, em 1883, por onde se diplomou em 1887.

Desde o tempo acadêmico, o Dr Carlos de Campos foi, como seu pai Bernardino de Campos, ardoroso republicano, propagandista da abolição dos escravos e defensor da democracia. Advogou em Amparo ao lado de seu pai, e depois em São Paulo. Eleito deputado estadual, exerceu o mandato até 1896, quando foi convidado pelo presidente Campos Salles para titular da Secretaria da Justiça.

Presidência de São Paulo

Foi novamente eleito deputado em 1901; seis anos depois Carlos de Campos foi eleito presidente da Câmara; senador Estadual em 1915; em 1918 deputado federal e líder da bancada paulista. Sucedeu a Washington Luís na presidência do Estado, assumindo a chefia do governo em 1º de maio de 1924.

 

Revolução de 1924

Em seu governo, ocorreu em São Paulo, a Revolução de 1924, iniciada a 5 de julho. O Palácio dos Campos Elísios, sede do governo paulista, começou a ser incessantemente bombardeado pelas forças revoltosas, tendo sido um de seus filhos atingido na perna por estilhaços. Carlos de Campos, depois de abrigar sua família em casa de parentes, determinou, estrategicamente, que todos membros do governo se retirassem para Quitauna, que passou a ser a sede provisória do Governo Estadual, até os revoltosos serem derrotados.

 

Realizações

Carlos de Campos foi o 12º presidente do Estado de São Paulo. De sua obra administrativa, destacam-se a remodelação da Estrada de Ferro Sorocabana, a organização do Serviço de Combate à Broca do Café, a criação do Instituto Biológico, as obras de captação das águas do Rio Claro, a fundação do Banco do Estado, da antiga Guarda Civil (1926) e do Instituto do Café. Foi jornalista durante toda a sua vida e ocupou o cargo de diretor do "Correio Paulistano". Como compositor e musicista, deixou duas peças líricas intituladas "A Bela Adormecida" e "Um Caso Singular". Carlos de Campos faleceu quando ocupava o cargo de presidente do Estado, em 27 de abril de 1927.
O logradouro foi oficializado através do Decreto nº 4.711, de 13 de maio de 1960. Legislação anterior: Ato nº 972, de 24 de agosto de 1916.
Nome anterior do logradouro: rua de mesmo nome.

 

Image

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

Retrato oficial de Carlos de Campos, quando presidente de São Paulo


 

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

 

Início da av. Carlos de Campos na Praça Eduardo Rudge

 

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

 

Esquina com a Rio Bonito

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

 

 

Vila dos Idosos no final da avenida

 

 
< Anterior   Próximo >
 
Top! Top!