hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início seta Notícias seta Edição 359 seta Rua Oiapoque homenageia o Amapá
21-Mar-2019
 
 
Menu Principal
Início
Edições
Notícias
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Revista O Brazinha
Aniversário do Brás
EDIÇÃO 359 - 1ª e 2ª quinzenas de março/2019
Image         

Curta-nos, siga-nos
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Estatísticas
Visitas: 5549194
Rua Oiapoque homenageia o Amapá PDF
Classificação: / 0
FracoBom 
15-Mar-2019

Eduardo Martellotta

 

ImageA rua Oiapoque no Brás faz homenagem a um dos grandes rios do extremo norte do Brasil, que faz fronteira com a Guiana Francesa, com 370 km de comprimento e área da bacia de 23.300 km². E lembra a célebre questão de limites, conhecida por Questão do Amapá.

 

A Questão do Amapá

Questão do Amapá, também conhecida como Contestado franco-brasileiro refere-se a uma disputa de limites envolvendo França e Brasil, no final do século XIX, agravada a partir de 1895.

A França não reconhecia o rio Oiapoque como limite entre a Guiana Francesa e o Amapá, reivindicando para si parte do território no Amapá, ao sul daquele rio, região que havia sido ocupada por colonos franceses. Mas o Tratado de Utrecht, assinado em 1713 pela França e por Portugal, estabelecia o Oiapoque como fronteira entre os dois reinos na América do Sul, pelo que o Brasil, como "herdeiro do Império Português", alegava o direito de exercer soberania sobre as terras ao sul daquele curso fluvial.

Tropas francesas invadiram o território brasileiro até ao rio Araguari, subtraindo do Brasil aproximadamente 260.000 km². O árbitro da questão foi Walter Hauser, presidente da Suíça, cujo laudo pericial, expedido em 1º de dezembro de 1900 foi favorável ao Brasil.

 

Rio de corredeiras

Segundo Von Martius, célebre botânico alemão do século XIX, a palavra Oiapoque vem do tupi Oyapok e significa “águas que saltam por diversas partes”, teoria que é confirmada pelo historiador João Barbosa Rodrigues, o qual também acredita na interpretação “águas que se arrebentam” ou “rio das corredeiras, encachoeirado”.

Entre os séculos XVI e XVIII, foi chamado ainda de “rio Vicente Pinzón”, em homenagem ao explorador espanhol Vicente Yáñez Pinzón, que teria descoberto a sua foz em 1500.

A rua Oiapoque começa na av. Rangel Pestana e termina na rua do Gasômetro. No logradouro, encontram-se lojas de variados tipos, como tecidos, plásticos, couro etc.


Image

 

 

 

 

Rio Oiapoque

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Image

“Do Oiapoque ao Chuí”

Existe uma polêmica onde começa o Brasil. Muitos estudiosos dizem que começa no Monte Caburaí em Roraima, o ponto mais extremo ao Norte do Brasil. Outros dizem que começa no Cabo Orange, no Rio Oiapoque, Amapá. No entanto, a explicação mais aceita é que um país começa e acaba nos seus limites marítimos e o limite marítimo ao Norte é o Oiapoque. Por isso, a expressão popular "do Oiapoque ao Chuí".

 

 

 
< Anterior   Próximo >
 
Top! Top!