hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início seta Notícias seta Edição 358 seta Uma História do Carnaval
23-Mai-2019
 
 
Menu Principal
Início
Edições
Notícias
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Revista O Brazinha
Aniversário do Brás
EDIÇÃO 362 - 1ª quinzena de maio/2019
Image            

Curta-nos, siga-nos
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Estatísticas
Visitas: 5836881
Uma História do Carnaval PDF
Classificação: / 0
FracoBom 
21-Fev-2019


O seu advento começa com festas populares surgidas há 10.000 anos A.C, na Grécia Antiga e Antiga Roma

ImageAntão Ouriques de Farias

 

A origem do Carnaval surgiu na realidade, em celebrações antigas na Grécia e Roma, em meados dos anos 600 e 520 A.C. Eram grandes comemorações com comidas e bebidas e as buscas incessantes pelo prazer. Na Antiga Roma, o período da festa chegava a durar 7 dias.

A Grécia Antiga também tinha seu carnaval. As festas eram um culto a Dionísio. Conta a lenda que a divindade circulava pela Ásia Menor, até que pelas mãos do sacerdote Melampo, introduziu-se nas terras gregas, conforme as plantações de parreiras que se espalhavam pelas ilhas gregas. Já em Roma, em homenagem aos deuses Saturno e Lupércio, se comemoravam nos tribunais e escolas, que fechavam as portas quando as pessoas saíam às ruas para dançar. A euforia era geral. Carros alegóricos em formato de navio saíam nas “avenidas” com homens e mulheres nus. Eram chamados de “Carrum Navalis”. Foi aí que surgiu a expressão Carnaval.

 

Prazeres da carne

Nas festas pagãs, o fortalecimento do seu poder. A Igreja não era de acordo a esse sistema, não via com bons olhos, esse comportamento nas festas. No Cristianismo, havia crítica da inversão das oposições sociais, pois a sociedade invertia os papéis de cada um nas boas normas. Se invertia a relação entre Deus e o demônio. Então a sociedade aceitava o bom comportamento, um divertimento sadio, uma maneira sadia de se realizar uma festa de um divertimento que todas as famílias pudessem fazer parte. A Igreja Católica admitia as boas normas. Essa foi a razão da Igreja discordar.

No Brasil, o Carnaval foi trazido pelos europeus. Pernambuco e Rio de Janeiro estão entre as maiores festas de Carnaval do mundo, além do Carnaval de Veneza, Itália, de de Nova Orleans (EUA) – Mardi Gras, e de Barranquilla, Colômbia.

O Carnaval no Brasil, 1750

O Carnaval com suas raízes na Babilônia através das comemorações Saceias. Nessa festa concedia-se a um prisioneiro a figura do rei, no templo do deus Marduk. O Carnaval chegou ao Brasil no século XVIII pelos portugueses, com o entrudo. Entrou por Pernambuco chegando ao Rio de Janeiro, com as festas de salões e corsos. O Recife deu início ao Carnaval de Rua. No Rio, as Escolas de Samba e os blocos carnavalescos, atualmente é o maior Carnaval do Brasil.

O Carnaval do Brasil tem tradição nas letras e músicas de grandes compositoras e compositores.

As primeiras letras musicais carnavalescas foram a de Chiquinha Gonzaga em 1899 – “Ó Abre-Alas”. No século XX, “Pelo Telefone”, letra e música dele, Donga. E tem ainda “O Teu Cabelo Não Nega” de Lamartine Babo, não esquecendo o grande Capiba, o maior compositor carnavalesco do Recife e muitos outros compositores brasileiros. Outra grande cantora, Carmen Miranda, com a música “Taí – Pra Você Gostar de Mim”, em 1930.

Antão Ouriques de Farias, católico praticante, é escritor, historiador e pesquisador.

Image

 

 

 

 

Carnaval de Nova Orleans. Foto: JBKC/Shutterstock.com

 

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

 

Carmen Miranda

 

 

 
< Anterior   Próximo >
 
Top! Top!