hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início seta Notícias seta Edição 341 seta Marina pede Batalhão dentro do Parque D. Pedro
19-Dez-2018
 
 
Menu Principal
Início
Edições
Notícias
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Revista O Brazinha
Aniversário do Brás
EDIÇÃO 354 - 1ª quinzena de dezembro/2018
Image      

Curta-nos, siga-nos
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Estatísticas
Visitas: 5156332
Marina pede Batalhão dentro do Parque D. Pedro PDF
Classificação: / 0
FracoBom 
08-Jun-2018


Marina Atsuko Ueno, líder comunitária do Brás e do Parque D. Pedro, organizou uma audiência pública com o comandante do 45º BPM/M, cel Genivaldo, dia 8 de maio último no Instituto Monitor (avenida Rangel Pestana, 1.105). O objetivo do encontro foi discutir a revitalização e segurança do Parque Dom Pedro II, onde está instalada a Escola Estadual São Paulo e outros equipamentos importantes, como o Museu Catavento, Mercadão Municipal, Expresso Tiradentes, Metrô e Terminal Parque D. Pedro. 

A incansável e aguerrida Marina, que foi assaltada 32 vezes na região, lembrou do Quartel da rua Tabatinguera, há 18 anos abandonado, que poderia abrigar a sede do 45º BPM/M. Relatou que o Museu da História de São Paulo ainda não saiu do papel, cujas obras, iniciadas há 7 anos, encontram-se paralisadas desde 2014, após a retirada de parte de resíduos tóxicos detectados no solo. Está localizado na antiga Casa das Retortas, sem uso há 15 anos.

Para acessar o Museu Catavento, acrescentou ela, é preciso passar pela “Faixa de Gaza”, uma viela onde acontecem muitos assaltos e estupros. “Sempre solicitei a Base Comunitária fixa ou móvel na presença de policiamento ostensivo contínuo. Quero o 45º BPM no Parque D. Pedro”, disse Marina. Outro problema grave é a falta de iluminação em diversos pontos, como na av. Estado, embaixo de viadutos e na Zona Cerealista.

 

Operações no Parque D. Pedro

Ao fazer o uso da palavra, o cel Genivaldo explicou que a finalidade maior é proteger os alunos da EE São Paulo. “Nós temos uma problemática muito séria com essas crianças na região. Observamos que muitas crianças são aliciadas para o crime e para a droga”.

O comandante informou que faz operações no entorno do Parque D. Pedro, para impedir que grupos pratiquem furtos. “O Eduardo Odloak (prefeito regional Sé) tem nos apoiado em tudo”.

Perguntado pelo nosso repórter Eduardo Martellotta sobre a possibilidade do programa City Câmeras ser expandido para o Parque D. Pedro, o cel Genivaldo explicou que tem feito reuniões com o pessoal do Museu Catavento para ver a possibilidade de se criar um sistema semelhante ao City Câmeras. “Para cada quatro câmeras de monitoramento, preciso colocar no mínimo um policial para ficar observando”, disse o cmt. Fale com o 45º BPM/M: 2291-1881 – Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email .

Image

 

 

 

Marina Ueno foi assaltada 32 vezes no Parque D. Pedro, na foto com o cel Genivaldo

 

 

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

Moradora reclamou da escuridão no Parque D. Pedro e de carcaças de carros abandonados

 

 

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

Morador reclamou do trânsito no Brás. “Não há regras de trânsito aqui. Entram carreta e caminhão e estacionam dos dois lados, não há Zona Azul. É um horror”

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

Fabio Severino, diretor da EE São Paulo, destacou a parceria com o 45º BPM/M, com a implantação do PROERD na escola. E lembrou que parte do prédio da escola, não utilizado, poderia abrigar uma Companhia da PM

 

 
< Anterior   Próximo >
 
Top! Top!