hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início seta Notícias Jornal do Brás seta Edição 322 seta Brás revive tempos do século XVIII
17-Fev-2020
 
 
Menu Principal
Início
Edições Jornal do Brás
Notícias Jornal do Brás
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Aniversário do Brás
Revista O Brazinha
Edições Jornal do Belém
EDIÇÃO 380 - 1ª quinzena de fevereiro/2020
Image                                 

Jornal do Belém Ed 1 - 20/01/2020
Image
Redes Sociais
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Estatísticas
Visitas: 7327467
Flash de Notícias

Gostaria de receber nossas novidades? cadastre-se aqui e receba o nosso newsletter, sempre ficará por dentro de tudo do nosso jornal. Agora se realmente quer novidades sobre nossas edições e atualizações de nosso site em tempo real, adcione o nosso feeds RSS no seu programa predileto de leitor de notícias.

 
Brás revive tempos do século XVIII PDF
Classificação: / 0
FracoBom 
06-Jul-2017


O bairro começa a viver o Bicentenário. Mas, bem antes de sua fundação documentada em 8/6/1818, o Brás tem muitos e muitos anos atrás nas lembranças de sua história, quiçá por isso cognominado Bairro Berço de São Paulo.

Adjacente ao Pari de um lado, Mooca e Penha de França nas laterais, o então lugarejo se despontava em 1769 na “Câmera de Vereança” com o nome de José Brás ao determinar a construção de pontes entre o “Caminho de José Brás até a Chácara do Nicolau”.

Entre as tantas pesquisas, citamos aqui o baú vasculhado pela escritora e jornalista Thais Matarazzo em seu livro “Vamos Falar do Brás”, em cuja página 14 lembra que “não se sabe o destino da construção inicial das pontes, eis que em 5 de abril de 1800 a Câmara Eclesiástica de São Paulo recebeu solicitação do tenente coronel José Correia de Morais para edificar uma capela ao Senhor Bom Jesus de Matosinhos, deduzindo-se que foi a reedificação da capela original.

 

Paradoxos

O nome “Brás”, por uma versão, vem ao proprietário de vasta área na região José Brás, que se tornou um benemérito. Em suas terras foi erguida na segunda metade do século 18 a Igreja do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, em torno da qual se formou uma povoação, cuja devoção ao Santo tem origens antiquíssimas, em Portugal, a ponto de em 1559 ser construída uma igreja em seu louvor na cidade Matosinhos, até hoje existente.

Outros autores, entretanto, atribuem uma origem diferente para o nome Brás. Paulo Cursino de Moura (1897-1943) afirma que o nome da região deve-se a Brazílio de Aguiar Castro, proprietário da Chácara do Ferrão herdada de sua mãe Domitila de Castro e Canto Melo (1797-1867), a Marquesa de Santos que, por sua vez, a recebeu como espólio com o falecimento de seu marido Brigadeiro Tobias de Aguiar (1795-1857).

Fortalecimento

O Brás desenvolveu-se em torno da Igreja Bom Jesus do Brás e, era, até o início do século XX, dividido em dois bairros distintos: Brás (mais próximo ao que hoje é o Centro de São Paulo) e Marco (abreviatura de Marco de Meia Légua) que ficava na região onde existe a Estação Bresser-Mooca do Metrô.

Novo Capítulo na próxima edição

Image

 

 

 

Rua do Brás (atual avenida Rangel Pestana) em 1862. Foto de Militão Augusto de Azevedo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

 

Antiga Estação Braz da São Paulo Railway no ano 1867. Foto de Militão A. de Azevedo

 

 
< Anterior   Próximo >
 
Top! Top!