hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início seta Notícias seta Edição 321 seta O Samba em família
13-Nov-2019
 
 
Menu Principal
Início
Edições
Notícias
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Revista O Brazinha
Aniversário do Brás
EDIÇÃO 374 - 1ª quinzena de novembro/2019
Image                          

Redes Sociais
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Estatísticas
Visitas: 6794947
Flash de Notícias

A partir de agora estarão disponiveis para downloads as Edições do Jornal do Brás em pdf, para que o internauta leia na íntegra o nosso jornal. Entre na seção de Edições do menu principal.

Caso não tenha um leitor de PDF, entre em www.adobe.com e baixe a última versão do Adobe Reader.

Webmaster

 
O Samba em família PDF
Classificação: / 0
FracoBom 
21-Jun-2017


Eduardo Martellotta

 

O pai, Mauro do Cavaco, é músico e compositor da Império Serrano. A sua mãe, Jucinete Netinha, foi durante muito tempo mulata e depois se tornou a primeira porta-bandeira da Império. Carioca nascido em 1º/11/1982 na cidade do Rio de Janeiro-RJ, mais precisamente em São João do Meriti, Welton do Carmo Ferreira, o Wel Black, é ator, modelo e dançarino, além de passista-show no Carnaval de São Paulo. Como “filho de peixe, peixinho é”, Wel desfilou na escola Colorado do Brás este ano, e na Dragões da Real, X-9 Paulistana, Unidos da Mooca e Império Lapeano.

Image

Ele disse ao Jornal do Brás que mora há oito anos em São Paulo-SP, e lembrou que começou a carreira artística no teatro aos 15 anos de idade. Participou da montagem de duas peças de teatro, do Fashion Rio e do elenco de apoio e figuração na Rede Globo. Além de tudo, fez um edital pelas revistas Raça Brasil e Moda Brasil. Atualmente participa de peças publicitárias e desfiles de moda.

Aos 34 anos, Wel Black quer mais visibilidade e reconhecimento na carreira artística e tem projetos em mente com crianças carentes ou idosos. “Hoje em dia, tem que ter aquele QI – Quem Indica. Tendo uma oportunidade e uma visão no meu trabalho, posso crescer artisticamente” – explicou. “A Cultura é um pouco esquecida no Brasil. Falta mais incentivo” – completou o artista. Contatos com ele no Facebook – Wel Black, Instagram – @welblack, ou no fone 98870-0264 e email Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email . 

 

 
< Anterior   Próximo >
 
Top! Top!