hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início seta Notícias seta Edição 321 seta CARTA ABERTA A POPULAÇÃO
13-Nov-2019
 
 
Menu Principal
Início
Edições
Notícias
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Revista O Brazinha
Aniversário do Brás
EDIÇÃO 374 - 1ª quinzena de novembro/2019
Image                          

Redes Sociais
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Estatísticas
Visitas: 6794867
Flash de Notícias

Todo 1º domingo do mês, o Movimento Poético de São Paulo faz sarau no Parque do Piqueri

 
CARTA ABERTA A POPULAÇÃO PDF
Classificação: / 0
FracoBom 
21-Jun-2017
Image

 


 

 

São Paulo, 19 de Junho 2017

 

No dia 14/06/2017 a TV GLOBO exibe em seu programa de televisão uma matéria tendenciosa classificando os comerciantes de Rua da Feira da Madrugada no Brás como segmento igual aos usuários da Cracolândia e também nos denominando como: (Marginais) e solicitando ainda intervenção da Polícia Militar.

Desconsiderando todo esforço que a instituição está empenhando junto com seus parceiros para executar o projeto que visa realizar:

1-     Etapa: Regularização Profissional;

2-     Etapa: Regularização da Atividade Econômica;

3-     Etapa: Regularização do Local de Trabalho;

Com objetivo de trazer dignidade para categoria, promovendo qualidade de vida para os trabalhadores que desenvolvem esta atividade como comerciantes de rua há mais de 20 anos.

Os comerciantes de rua se uniram em torno dos direitos humanos, através da Cooperativa para solicitar Política Pública efetiva que permita o uso legal do espaço ocupado por eles considerando:

·        Direito ao Trabalho;

·        Direito a Cidade;

Esclarecemos também que o Comércio de Rua está ligado à constituição do trabalho livre no Brasil, e a sua permanência e aumento conforme Folhapress/2016 se dá ao fato do desemprego no Brasil (16,8% /Nov/2016/Divulgação PED nº 385/Dez/2016), onde nas seis maiores regiões metropolitanas, segundo o IBGE empurrou para as ruas centenas de novos comerciantes de rua. (Folhapress/2016).

Que segundo DIEESE/2010 existem 138 mil ambulantes no município de São Paulo com um número irrisório de 1.940 licenças concedidas representando apenas 1,4% do total de trabalhadores no município, os outros cercas de 136.000 trabalhadores de ruas são obrigados a correr diariamente para fugir da fiscalização. (Estudo  Itikawa/2014)

A COOPSBRAS participa de Fóruns, Audiências Públicas, seguindo diretrizes do Plano Diretor para parametrizar suas propostas, com relação a reportagem citada MANIFESTAMOS REPÚDIO uma vez que somos uma cooperativa fundada por trabalhadores, registrada em órgão responsável, com estatuto social, regimento interno  e documentos abertos que atestam e credenciam seu funcionamento.  Sendo falsa a acusação a qual foi exposta. Hoje o cooperativismo é uma prática nova no mundo, se tornando uma importante forma de associação, que visa interesses mútuos, buscando novas formas de trabalho associado.

 

Consideramos o cooperativismo uma forma ideal de organização, para o público que defendemos, baseado na democracia, participação, direitos e deveres iguais para todos, sem discriminação de qualquer natureza, para todos os sócios.

Em respeito aos nossos trabalhadores comerciantes de rua onde podemos quantificar que 35% são de Nacionalidade Boliviana (Segunda maior colônia de estrangeiro em São Paulo) e que também são cooperativados. Os nossos membros cooperativados são pessoas físicas que compram matéria prima de fabricantes NACIONAL  para confecção e vendas das  suas mercadorias.

Esclarecemos que cada cooperativado gera trabalho de forma indireta para mais de 5 pessoas em suas comunidades. E que são contribuintes do INSS como também muitos são empreendedores individuais - MEI.

Não cabendo a reportagem tendenciosa classificar como trabalhadores ilegais a margem das leis. Nos trabalhadores Comerciantes de Rua NÃO SOMOS MARGINAIS.

EM RESPEITO às cercas de 15 mil pessoas que visitam todos os dias a MAIOR FEIRA POPULAR DO BRASIL – FEIRINHA DA MADRUGADA DO BRAS – MANIFESTAMOS REPÚDIO – A MATERIA TENDENCIOSA, DISCRIMINATIVA, VEICULADA NA TV GLOBO que o único objetivo foi desqualificar a organização dos trabalhadores junto a sua representação de classe legalmente instituída através do ingresso livre no Cooperativismo.

 

Cooperativas de Trabalho dos Profissionais do Comércio Solidário do Brás

Rua Vitor Hugo, 42 – Canindé CEP03031-010

 

 

 

 

 

 

 
< Anterior   Próximo >
 
Top! Top!