hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início seta Notícias Jornal do Brás seta Edição 318 seta O mundo mágico do Circo Stankowich
27-Fev-2020
 
 
Menu Principal
Início
Edições Jornal do Brás
Notícias Jornal do Brás
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Aniversário do Brás
Revista O Brazinha
Edições Jornal do Belém
EDIÇÃO 381 - 2ª quinzena de fevereiro/2020
Image                                  

Jornal do Belém Ed 1 - 20/01/2020
Image
Redes Sociais
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Estatísticas
Visitas: 7373984
O mundo mágico do Circo Stankowich PDF
Classificação: / 0
FracoBom 
08-Mai-2017


Chumbrega e Panqueca esperam por você

 

Ele tem uma vida inteira dedicada ao circo. Athos Silva Miranda, de 77 anos, começou com seu pai no Circo Teatro Variedades de Birigui, sua cidade natal. Athos é o palhaço Chumbrega no Circo Stankowich, bairro do Belenzinho, ao lado do filho, Marlon Antonio Pires Miranda, de 29 anos, o também palhaço Panqueca.

Image

Athos é de origem cigana e pertence à terceira geração de artista de circo, como foi seu avô Basílio Baselnovic. Leva alegria a adultos e crianças fazendo palhaçadas, traz no sangue o talento circense.

Athos disse ao Jornal do Brás durante o Jantar do Paulinho Salomão na Vila Maria Zélia que começou no circo assim: “O colega de um palhaço que tinha no circo de Birigui foi embora e ele precisava de um parceiro para fazer as apresentações. Aí ele me convidou e comecei minha carreira de palhaço”.

A grande vantagem que o circo tinha, lembrou ele, era o teatro. “Havia a possibilidade de o circo permanecer mais na cidade porque tinha uma grande variedade de peças, cada dia era um drama diferente. Eles faziam publicidade em cima das peças e com isso, traziam público para o circo praticamente todos os dias”.

Image

Grandes cantores como Roberto Carlos, Vicente Celestino, Nelson Gonçalves, Orlando Silva e tantos outros cantaram no picadeiro do circo, disse o artista Athos. “A peça de Vicente Celestino, ‘Mestiça’ foi escrita em parceria com sua esposa Gilda de Abreu”, acrescentou.

 

175 anos na ativa

O Circo Stankowich, com tradição familiar de 175 anos no Brasil, era um dos maiores zoológicos sobre rodas que existiam. Havia nele tigre, macaco, camelo, elefante, cavalo, avestruz e urso. Com a saída dos animais, os circos precisaram acompanhar a modernidade, em vista também da chegada do Circo Du Soleil. Foi o que não fizeram as salas de cinema, que praticamente desapareceram no Centro Velho e na região Brás/Pari, lembrou o palhaço Chumbrega.

No Stankowich, as Sessões acontecem de terça a sexta-feira às 20h30, e aos sábados e domingos às 16h, 18h30 e 20h30. Tem trapézio, globo da morte, mágico, malabarista, bailarina, contorcionista e palhaço. Os preços dos ingressos variam, os vendidos via internet custam mais baratos. Na bilheteria do circo, a cadeira central para adulto sai por R$ 60,00 e para criança, é R$ 30,00. A cadeira lateral para adulto é R$ 40,00 e para criança, R$ 20,00. Vá assistir Chumbrega, Panqueca e tantos outros artistas. O Circo Stankowich fica na rua Uriel Gaspar, 149 – Belenzinho. Mais informações no fone 11 99887-1388.

Image

 

 


Venha viver a alegria do Stankowich, na rua Uriel Gaspar, 149 esquina com a Radial Leste

 
< Anterior   Próximo >
 
Top! Top!