hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início seta Notícias seta Edição 303 seta Carneiro Leão, o Marquês de Paraná
17-Set-2019
 
 
Menu Principal
Início
Edições
Notícias
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Revista O Brazinha
Aniversário do Brás
EDIÇÃO 370 - 1ª quinzena de setembro/2019
Image                      

Redes Sociais
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Estatísticas
Visitas: 6487556
Flash de Notícias

Caro Internauta, continuamos a disponibilizar nossas edições em PDF publicamente e para receber nossas novidades é só fazer o cadastro clicando aqui assim será sempre avisado de nossos conteúdos e eventos.

 att,

 Equipe Jornal do Brás

 
Carneiro Leão, o Marquês de Paraná PDF
Classificação: / 0
FracoBom 
19-Set-2016


Eduardo Martellotta

 

Honório Hermeto Carneiro Leão (Marquês de Paraná), leva o nome de uma importante rua do Brás, a Carneiro Leão. Nascido em Jacuí - MG, em 11 de janeiro de 1.801, bacharel em Direito, formado pela Universidade de Coimbra. Em 1.832, com apenas 31 anos, Honório foi Ministro da Justiça. Foi agraciado com o titulo de Marquês de Paraná, em 1853. Faleceu no dia 3 de setembro de 1856, com 55 anos de idade.

O logradouro foi oficializado através do Ato nº 972, 24 de agosto de 1916. Tem início na av. Rangel Pestana, cruza a av. Alcântara Machado, e termina na esquina com a rua da Mooca.

Rixas entre espanhóis e italianos

No relato de Pilar Fernandes, no site São Paulo Minha Cidade, a Carneiro Leão era acolhedora e simples. Vizinha da Caetano Pinto, lá havia uma mistura de dois idiomas, o espanhol e o italiano, onde moravam os imigrantes nos cortiços.

“Era comum no bairro, sobretudo nas ruas Caetano Pinto e Carneiro Leão e até mesmo na Rangel Pestana, o surgimento de habitações coletivas com o corredor estreito e longo, para onde se abriam as portas e as janelas dos quartos. Nos fundos, era o espaço destinado para instalação sanitária e lavanderias de uso comum. Todos os moradores se conheciam nesses cortiços, e era comum se pedir ajuda aos vizinhos, principalmente para a realização dos afazeres domésticos. Pela manhã, as mulheres colocavam plantas nas janelas e, em seguida, as panelas, reluzentes, depois de serem areadas” – Trecho da Dissertação de Suzana Barretto Ribeiro da Unicamp (1994) – “Italianos do Brás – Imagens & Memórias (1920-1930)” – página 75.

Havia vários conflitos de rua entre os italianos e espanhóis, sendo que os espanhóis chamavam os italianos de “carcamanos” ou “maledetos”, enquanto os italianos se referiam aos espanhóis, pejorativamente, como os “galegos” ou “espanholada”.

 

Image

 

 

Início da Carneiro Leão na esquina com a av. Rangel Pestana

 

 

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

 

 

 

 

Image

José Serra, brasense ilustre da Carneiro Leão

Nascido dia 19 de março de 1942 em uma família de classe média baixa na rua Carneiro Leão, José Serra é o atual Ministro das Relações Exteriores do governo de Michel Temer.

Em depoimento ao site Portal da Mooca, Serra lembrou de sua infância:

“Meu pai, Francisco, também de Corigliano, veio da Itália como imigrante, em 1939, com 30 anos de idade. Francisco trabalhou no Mercado Municipal, onde tinha uma banca de frutas. Sempre preocupado com a aparência, trajava-se com esmero, com chapéu, gravata, sapatos engraxados e bigode aparado. Em 1941, casou-se com Serafina Chirico, também de origem calabresa, e alugaram uma casa na Villa da Mooca (que ainda existe), ao lado da rua Carneiro Leão. Eram casinhas do começo do século, feitas pelas indústrias para abrigar famílias de operários.

Eu fui o único filho do casal e nasci nessa casa, em 19 de março de 1942, dia de S. José. Até os quatro anos de idade eu dormia no quarto de meus pais. Depois fui promovido para a sala. Nas noites quentes íamos para a rua Carneiro Leão, onde as pessoas ficavam sentadas nas cadeiras arrumadas nas portas das casas, conversando e cantando. Na Carneiro Leão ficava a venda em que eu comprava doces e o bar Onze Batutas, que levava o nome do time de futebol da rua. As famílias da vizinhança eram em sua maioria italianas ou espanholas”.

Na foto, a Villa da Mooca onde Serra nasceu

 

 

Image

Pizzimenti ostenta tradição de 90 anos

Localizada na rua Carneiro Leão, 143, no Brás, a Pizzimenti foi fundada em 26 de março de 1926 por Diogo Pizzimenti. A empresa é especializada em produtos para construção, arquitetura e engenharia. Seu atual proprietário é o Renaldo Pizzimenti Junior

 

 

 

 

 

 

 

 

Image

Sapataria Xororó é antiga no local

A antiga Sapataria Xororó existe há 25 anos na Carneiro Leão, 111. Seu antigo proprietário, Xororó, faleceu e Hugo Antonio Chescon, de 53 anos, assumiu há dois anos a empresa, juntamente do sr. Milton, que faz encomendas e consertos de sapatos em geral, bolsas, mochilas e jaquetas, além de troca de zíperes. Ele, Hugo, realiza as costuras

 

 

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

 

 

Nesta casa de nº 116 nasceu e viveu a infância o empresário descendente de espanhóis, José Fernandez, diretor presidente da Fercoi S/A Comércio e Indústria de Ferros

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

Igreja Mundial

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

 

A Carneiro Leão termina na esquina com a rua da Mooca

 

 

 

 
< Anterior   Próximo >
 
Top! Top!