hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início seta Notícias Jornal do Brás seta Edição 278 seta As consequências do “depois eu faço”
24-Jan-2020
 
 
Menu Principal
Início
Edições Jornal do Brás
Notícias Jornal do Brás
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Aniversário do Brás
Revista O Brazinha
Edições Jornal do Belém
EDIÇÃO 379 - 2ª quinzena de janeiro/2020
Image                               

Jornal do Belém Ed 1 - 20/01/2020
Image
Redes Sociais
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Estatísticas
Visitas: 7196183
Flash de Notícias

Gostaria de receber nossas novidades? cadastre-se aqui e receba o nosso newsletter, sempre ficará por dentro de tudo do nosso jornal. Agora se realmente quer novidades sobre nossas edições e atualizações de nosso site em tempo real, adcione o nosso feeds RSS no seu programa predileto de leitor de notícias.

 
As consequências do “depois eu faço” PDF
Classificação: / 0
FracoBom 
19-Ago-2015
Image

 

Alzira Jorri de Tomei

 

Não é só o brasileiro que tem o triste hábito de “deixar pra depois” o que pode fazer agora.  Essa atitude está diretamente relacionada a uma série de fatores emocionais e disciplinares que dependem exclusivamente do acompanhamento da educação. Ao perceber uma criança na fase de educação, já é possível notar se ela tem essa tendência e, para isso, não precisa ser brasileiro. A esse comportamento dá-se o nome de procrastinação, que significa retardar ou protelar alguma ação, deixar para depois, falta de vontade de realizar algo definido. Na fase adulta, são pessoas que adiam compromissos e sempre se atrasam, deixando tudo por fazer para o último minuto, seja trabalho, tarefas domésticas, compras, encontros e obrigações de um modo geral. Se você faz parte desse grupo de pessoas, é hora de rever seus conceitos e reverter esta situação.

Deixar para programar uma viagem de fim de ano na alta temporada acaba gerando o pagamento de preços salgados nas passagens e hospedagens. Atrasar-se em eventos podem causar muitas intrigas, criando conflitos com amigos e familiares. E para que isso não ocorra, é preciso aprender a se programar.  Não é uma tarefa tão difícil assim.

No trabalho, o prejuízo é a má impressão que se causa tanto ao superior imediato como aos outros funcionários da empresa, muitas vezes gerando demissão. Se você for o chefe, aí é que a situação pode piorar para o seu lado e para todo desenvolvimento do sistema de gestão de pessoas. A impressão que se passa é de que você não está ligando muito para o trabalho e que faz tudo de qualquer jeito. Para evitar isso, é fundamental aprender a mexer com agenda e anotar diariamente os compromissos, anotando-os na hora que você constata a informação.  Ter agenda e deixar para fazer anotações depois, também não adianta nada, pois o erro continua. Enrolar bastante na hora de planejar seu dia, sua semana, certamente fará com que você tenha uma vida conturbada, sem prioridades, fazendo com que seu dia acabe com você frustrado, sem ter feito nada. Por que não aproveitar os aplicativos dos celulares para anotações e lembretes de compromissos?

Pessoas ansiosas e estressadas são facilmente vítimas da procrastinação, devido à perturbação mental e desequilíbrio quanto à direção que devem tomar. Há acertos que devem ser feitos dentro de você e, para isso, é preciso descobrir os pontos certos para que sua vida se torne mais ajustada. Não transferir para terceiros a própria obrigação já é um grande passo positivo. Uma solução, seria a tentativa de concentrar-se nos problemas de uma forma mais racional, fazendo com que você realize suas atividades sem tanto estresse. Daqui pra frente é com você, caro leitor.

Alzira Jorri de Tomei, brasense, 58 anos, é Professora de Antropologia Jurídica na Faculdade Santa Rita, formada em Letras, Direito e Gestão Administrativa e especialista em Psicopedagogia.

 

 

 
< Anterior   Próximo >
 
Top! Top!