hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início seta Notícias Jornal do Brás seta Edição 271 seta Anna Jarvis, a mãe do Dia das Mães
29-Fev-2020
 
 
Menu Principal
Início
Edições Jornal do Brás
Notícias Jornal do Brás
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Aniversário do Brás
Revista O Brazinha
Edições Jornal do Belém
EDIÇÃO 381 - 2ª quinzena de fevereiro/2020
Image                                  

Jornal do Belém Ed 1 - 20/01/2020
Image
Redes Sociais
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Estatísticas
Visitas: 7383788
Anna Jarvis, a mãe do Dia das Mães PDF
Classificação: / 0
FracoBom 
06-Mai-2015
Image


Antão Ouriques de Farias

Uma divina iniciativa, uma promessa mudou para sempre o calendário destas comemorações dos Estados Unidos.

Anna Jarvis prometeu à mãe criar o Dia das Mães. Nove anos mais tarde, a promessa foi cumprida.

A história da criação do Dia das Mães começa nos Estados Unidos em maio de 1905 em uma pequena cidade do Estado da Virginia.

Anna Jarvis e amigas começaram um movimento para instituir um dia para homenagear as mães. A ideia do movimento era fortalecer os laços familiares e o respeito pelos pais, com um significado mais especial, homenagear a própria mãe, Ana Maria Reeves Jarvis, falecida naquele mesmo. Anna jurou terminar o trabalho que ela havia começado.

Image

Anna Jarvis

Durante três anos seguidos, Anna lutou para que fosse criado o Dia das Mães. Em 10 de maio de 1908 ela conseguiu que fosse celebrada uma missa em homenagem às mães na Igreja Metodista Andrews, cidade de Grafton, Virginia. Anna nasceu em 1º de maio de 1864, cidade de Webster, localizada no mesmo estado, mas mudou-se antes de completar 2 anos de idade.

A primeira celebração oficial do Dia das Mães aconteceu dois anos depois em 1910 quando o governador William E. Glasscock oficiou o Dia das Mães ao calendário de datas comemorativas daquele Estado Virginia Ocidental. Então, o primeiro a reconhecer a data oficialmente. Rapidamente outros Estados Norte-Americanos adotaram as comemorações.

Em 1914 o então presidente dos Estados Unidos Woodrow Wilson (1913-1921) unificou a celebração em todos os Estados, estabelecendo sempre no 2º domingo de maio. A sugestão foi dada à própria mentora da iniciativa, Anna Jarvis. Em breve tempo mais de 40 países adotaram a data determinada por decreto lei.

Aqui no Brasil foi iniciada em 1918, no Rio Grande do Sul pela Associação Cristã de Moços. Como na Europa, as comemorações são feitas na mesma data, 2º domingo de maio.

Image

Os cravos brancos são as flores que simbolizam a maternidade. Anna Jarvis, triste por se tornar a data um fim lucrativo, disse a um repórter em 1923: “Não criei o Dia das Mães para ter lucros”. Nesse mesmo ano, ela entra com um processo para cancelar, por se tornar um meio de comércio, mas sem sucesso, já era decreto lei.

Anna Jarvis dizia que as pessoas não agradecem o amor que recebem de suas mães. “O amor de uma mãe é diariamente novo”, afirmou certa vez. Anna foi para o descanso eterno em 1948, aos 84 anos, a “mentora iniciadora do Dia das Mães”.

Antão Ouriques de Farias, católico praticante, ministro da Comunhão Eucarística. É advogado, escritor, historiador e pesquisador.

 

 
< Anterior   Próximo >
 
Top! Top!