hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início seta Notícias seta Edição 270 seta Lewandowski e Nalini se unem em livro inédito
17-Set-2019
 
 
Menu Principal
Início
Edições
Notícias
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Revista O Brazinha
Aniversário do Brás
EDIÇÃO 370 - 1ª quinzena de setembro/2019
Image                      

Redes Sociais
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Estatísticas
Visitas: 6487436
Flash de Notícias

A partir de agora estarão disponiveis para downloads as Edições do Jornal do Brás em pdf, para que o internauta leia na íntegra o nosso jornal. Entre na seção de Edições do menu principal.

Caso não tenha um leitor de PDF, entre em www.adobe.com e baixe a última versão do Adobe Reader.

Webmaster

 
Lewandowski e Nalini se unem em livro inédito PDF
Classificação: / 0
FracoBom 
23-Abr-2015


Eduardo Martellotta

Em homenagem aos 10 anos do Conselho Nacional de Justiça – CNJ, criado pela Emenda Constitucional 45/2004, o Tribunal de Justiça de São Paulo fez o lançamento do livro “O Conselho Nacional de Justiça e sua atuação como órgão do Poder Judiciário – Homenagem aos 10 anos do CNJ”, dia 13 de abril último no Palácio da Justiça, região Central, com a presença do prefeito Fernando Haddad.

A obra foi organizada pelo presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski, e pelo presidente do TJ/SP, o desembargador José Renato Nalini, com prefácio de Gabriel Chalita e textos do secretário de Segurança Pública, Alexandre de Moraes e do Dr Ives Gandra da Silva Martins, todos eles presentes no evento.

Em sua fala, o presidente do TJ/SP, José Renato Nalini afirmou que o CNJ precisa ser um órgão necessário de planejamento da justiça e não um órgão de perseguição aos juízes e tribunais. A respeito do conselho consultivo, disse que esse grupo de consulta servirá apenas para assessoria. “O conselho não é soviete, não é nenhuma tentativa de fazer com que a Justiça fique sem independência. O Judiciário não tem nada a esconder, é transparente” – salientou Nalini.

 

Retomada da vocação e democracia

O ministro Ricardo Lewandowski, por sua vez, disse que o momento atual é de comemoração e ao mesmo tempo, de reflexão, afirmando que o CNJ precisa encontrar sua vocação inicial, após ter passado por “altos e baixos”. E ressaltou a democracia para o bem de todos, justificando a criação de um canal para ouvir todos os presidentes dos tribunais de justiça. “Nós não temos medo da democracia. Ela é importante e só avançaremos com o consenso de todos” – afirmou.

Lewandowski ainda elogiou o atual comando da Corregedoria Nacional de Justiça. “A ministra Nancy Andrighi comanda este órgão sem alarde, com muita eficiência. O órgão nem sempre respeitou o princípio da ampla defesa, do contraditório, do devido processo legal, mas pouco a pouco foi encontrando o seu rumo”.

 

Image

 

 

 

Desembargador José Renato Nalini do Tribunal de Justiça e ministro Ricardo Lewandowski do Supremo Tribunal Federal

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

Capa do livro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

Gabriel Chalita e o prefeito Fernando Haddad

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

O secretário de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, também marcou presença

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

Dr Ives Gandra e o deputado estadual Fernando Capez, que preside a Assembleia Legislativa de SP

 

 

 

 

 

Image

 

 

 

Dr Mauro Nacif, advogado criminalista e deputado Capez

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

Rui Stocco, que também escreveu no livro, autografa a obra sobre o CNJ

 

 

 

 

 

 

 

Image

 

 

Categoria jurídica compareceu em grande número ao lançamento do livro

 

 

 

 

 

 

 

 
< Anterior   Próximo >
 
Top! Top!