hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início seta Notícias Jornal do Brás seta Edição 259 seta Polícia: anticorpo ou corpo estranho?
14-Jul-2020
 
 
Menu Principal
Início
Edições Jornal do Brás
Notícias Jornal do Brás
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Aniversário do Brás
Revista O Brazinha
Edições Jornal do Belém
EDIÇÃO 385 - 2ª quinzena de abril/2020
Image                                      

Jornal do Belém Ed 2 - 12/03/2020
Image  
Redes Sociais
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Estatísticas
Visitas: 8223351
Flash de Notícias

Prezados Amigos,
Prezadas Amigas,


Permitimo-nos apresentar para sua apreciação, a primeira edição do Jornal do Belém, de portas abertas e páginas abertas à disposição dos moradores da região, empresários, autoridades, lideranças comunitárias e simpatizantes, com a mesma dedicação dos mais de 30 anos de nosso Jornal do Brás.
Ao ensejo, rogamos seu incentivo para essa nova bandeira da Região Brás/Belém.

Abraço Fraterno,
Milton George

 


 
Polícia: anticorpo ou corpo estranho? PDF
Classificação: / 0
FracoBom 
22-Out-2014
Image

Ronilson de Souza Luiz

 

A segurança pública foi debatida com muito destaque durante a companha eleitoral. Como cidadãos, deveremos cobrar as autoridades eleitas para que as questões de polícia mereçam especial atenção na agenda política.

Imaginemos a sociedade como um organismo vivo; vamos procurar seu coração, seus olhos, sua cabeça e suas mãos. Cada observador nominará o que representará as partes citadas. Quando pensarmos no mecanismo de defesa desse organismo, teremos várias opções, porém, a referência mais sensata irá representá-lo por um órgão que exerce funções semelhantes às da Polícia.

Não pode ser corpo estranho o profissional que se vê diariamente e com o qual contamos na hora do perigo, da emergência e do socorro. Sabiamente, a polícia, em época de campanha é explorada como anticorpo, antivírus eficiente.

Como servidores temos o dever de alertar ao sistema de que os quatro principais fatores de risco para desenvolver comportamentos violentos em jovens que, posteriormente, contaminarão todo o grupo, são os seguintes: foram abusados ou negligenciados na primeira infância, atravessaram a puberdade sem disciplina nem valores morais altruísticos, conviveram com pares violentos e frequentaram escolas precárias, a tudo isso se adicionam as mais variadas drogas, lícitas e ilícitas, destacadamente o crack.

Não é necessário enunciar as consequências maléficas de se tratar as forças de segurança como corpo estranho. Perguntemos apenas quem ganha e quem perde com uma polícia em que seus integrantes não tenham elevado reconhecimento social.

No mestrado profissional que realizo na Academia de Polícia Militar do Barro Branco debatemos que, após as eleições, as questões da segurança pública estarão no topo dos debates. Nesse sentido, contamos com a comunidade para reforçar e potencializar o reconhecimento da Polícia Militar como fundamental e indispensável anticorpo seguro.

 

Ronilson de Souza Luiz, capitão da Polícia Militar, bacharel e licenciado em letras pela USP, mestre e doutor em educação pela PUC/SP. E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email

 

 
< Anterior   Próximo >
 
Top! Top!