hostconect.net
Jornal do Brás Advertisement
Início seta Notícias seta Edição 201 seta Estopim está aceso na Feira da Madrugada
06-Dez-2019
 
 
Menu Principal
Início
Edições
Notícias
Expediente
Links
Contato
Procurar
A História do Jornal
Jornalista Edu Martellotta
Cadastro de Empresas
Onde estamos
Campanha de Assinaturas
Jornal "O Braz"
Revista O Brazinha
Aniversário do Brás
EDIÇÃO 376 - 1ª quinzena de dezembro/2019
Image                            

Redes Sociais
Image


Jornal do Brás

 

Image

 

Jornal do Brás

 

 

Image

 

Tarde de Chá

Estatísticas
Visitas: 6922269
Estopim está aceso na Feira da Madrugada PDF
Classificação: / 4
FracoBom 
03-Ago-2011
Image

Líder dos ambulantes está preocupado com o futuro dos 4.500 permissionários e quer diálogo com Kassab

 

O advogado e líder dos ambulantes do Condomínio Complexo Novo Oriente (Feira da Madrugada), Dr Ailton Vicente de Oliveira, em nova entrevista ao Jornal do Brás, expressou novamente sua preocupação com o mega-shopping que a Prefeitura irá construir e com os 4.500 permissionários que atualmente trabalham na Feira da Madrugada, numa área de 25.000 m². No projeto estão previstos apenas 15.000 m² para os boxes. “Onde vão colocar todos os 4.500 trabalhadores, hoje micro-empresários, em 15.000 m²?”, pergunta. “Faltarão 10.000 m²”.

Enquanto não consegue o tão esperado encontro com o prefeito Gilberto Kassab, o Dr Ailton espera que Kassab ou o secretário de Coordenação das Subprefeituras, Ronaldo Camargo, repensem a estrutura física do imóvel e coloquem uma equipe de arquitetos e engenheiros para que conheçam o Condomínio Complexo Novo Oriente e criem uma melhor infraestrutura, mantendo a origem do projeto. Em novembro de 2010, o controle da Feira passou para a Prefeitura.

Ailton quer ainda que as autoridades municipais olhem com mais carinho, sensibilidade e atenção ao projeto que querem implantar. “Devem analisar e ter a consciência de que o espaço onde estão instalados os 4.500 permissionários é uma área enorme. Aonde esses permissionários vão estar durante o período da construção e, posterior a ela, se vai haver a garantia no Edital da permanência e retorno deles ao custo econômico que contribuem”, contou.

Ele acredita que o novo projeto está orçado em mais de R$ 600 milhões.

Não se sabe ainda qual empresário ou grupo econômico irá investir na área, que está disputadíssima. Uma licitação será aberta em abril, segundo a Folha de S.Paulo. “Cogita-se que são grupos de empresários ligados a magazines, a rede de TV, ou até grupos evangélicos”, disse o Dr Ailton. “Se a Rede Ferroviária Federal – RFFSA (dona do terreno) tivesse implantado o projeto, desde o início, em 2004, o espaço não seria tão disputado como é hoje”, completou ele, que naquela época apresentou o projeto à RFFSA e à então subprefeita da Mooca, Harmi Takiya, que em seguida deram autorização para que Geraldo de Souza Amorim, então sócio da empresa GSA Serviços Gerais e Transportes, instalasse a Feira da Madrugada, inaugurada em agosto de 2005.

 

Image

Mais vagas para Ambulantes da rua

Dr Ailton lembrou que no dia 14 de outubro de 2010 houve uma invasão dos ambulantes de rua na Feira. Para resolver essa questão, foi feito um termo de ajustamento junto ao 12º DP, Polícia Militar da Região, representantes do comércio, outras autoridades e a União. Naquela ocasião, foi discutida a criação do segundo Centro de Compras Popular, um galpão amarelo onde seriam sorteados 1.200 boxes para esses vendedores ambulantes. “O projeto foi levado tanto à União quanto à Prefeitura”. O espaço seria inclusive utilizado para criação de novas vagas para ônibus e revitalização do hortifruti, cuja área pertence ao novo projeto do mega-shopping que a Prefeitura pretende construir, explicou ele.

Depois de muito tempo o Dr Ailton conseguiu conversar com o coronel Fonseca, atual gestor da Feira. Através desse diálogo, foi liberado o sistema de som na feira.

 

Tranquilidade com decisão do secretário

A respeito de declarações do secretário Ronaldo Camargo de que vai manter permissionários, Dr Ailton mostra-se mais tranquilo. “Isso precisa estar no Edital para os grupos econômicos que vão executar a obra. Será que nessa decisão futura, no livre-arbítrio deles (dos grupos econômicos), vão trazer de volta esses ambulantes, que têm o direito de cidadania resgatado ao serem micro-empresários?”.

 

Image

Nova Federação

Segundo o Dr Ailton, todos os representantes do comércio popular estão se reunindo e se fortalecendo para a criação da Federação do Comércio Popular de São Paulo – Fecopesp, que está em fase de registro. “Para que possamos, em caráter único, ser ouvidos pelo prefeito Gilberto Kassab e colocarmos nossa opinião”, disse ele, finalizando a entrevista.  

 

Ronaldo Camargo garante permanência de permissionários

O secretário municipal de Coordenação das Subprefeituras, Ronaldo Camargo, disse, em entrevista ao Jornal do Brás, que os ambulantes que estão cadastrados pela Superintendência de Patrimônio da União e pela Prefeitura, permanecerão. “Obviamente vendendo produtos lícitos e não contrabandeados, falsificados. Os que sairão daquele espaço serão os ilegais”, explicou ele.

Segundo Ronaldo, o novo projeto prevê um shopping de primeiro mundo. “O objetivo da Prefeitura é agregar esses ambulantes, mas com uma maneira mais profissional”, disse, finalizando a entrevista, dada ao nosso repórter Eduardo na Rádio Tupi AM.

 

Image

 

 

Até a galeria da rua São Caetano foi lacrada pela Prefeitura, exatamente onde fica o escritório da Feira

 

 
< Anterior   Próximo >
 
Top! Top!